melhores filmes sobre vendas capa
Vendas

As cenas mais relevantes dos melhores filmes sobre vendas

Todo mundo chega naquele momento em que não aguenta mais estudar, mas sabe que também não pode perder aquele precioso tempo para se tornar um profissional melhor.

Por isso, existem diversas formas alternativas de estudo, menos cansativas, que hoje em dia estão cada vez mais acessíveis: jogos, vídeos, podcasts, entre outras mídias.

Elas são, constantemente, as responsáveis por nos trazer grandes ensinamentos – mesmo que não estejamos, como de costume, lendo ou escrevendo sobre algum tema.

É pensando nisso que trouxemos as melhores cenas de filmes de vendas que trazem, de forma prática e descontraída, alguns conhecimentos que não podemos deixar de conferir.

Como sabemos que nem sempre temos muito tempo para nos aperfeiçoarmos, vamos colocar aqui cada uma das cenas e explicar porque elas vão te ajudar a se tornar um profissional cada vez melhor.

Se você procura um aprendizado denso, porém rápido e prático, você encontrou o post certo! Continue lendo e você irá se surpreender 😉

Cenas de filmes de vendas que nenhum profissional pode perder

Cena #1: O Primeiro Milhão – Gatilhos mentais na prática

Nessa cena do filme O Primeiro Milhão, o vendedor reúne todo o escritório para fazer uma demonstração em tempo real, por telefone, com um cliente.

Ele está prestes a vender ações para um médico e faz uso de diversos gatilhos mentais para convencê-lo a fechar a compra.

Confira abaixo o vídeo e, a seguir, entenda o que você pode aprender com ele:

No começo da ligação, ele utiliza o gatilho de autoridade, passando-se pelo filho do dono da corretora de ações, impressionando o lead e convencendo-o de que possui poder de fala sobre aquele assunto.

Lembre-se: manter a honestidade com o lead é essencial, então, para usar esse gatilho, tenha certeza que pode comprovar a sua posição de autoridade (o que o personagem faz no filme é extremamente arriscado).

Em seguida, ele faz uso dos gatilhos de perda e prova social: ele brinca com o lead que, caso não queira comprar as ações naquele momento, ele verá seus colegas se enriquecerem e continuará na mesma situação.

Ele causa no médico a sensação de que ele está perdendo algo que muitas outras pessoas estão conquistando.

Os próximos gatilhos mentais utilizados na cena são o de urgência e escassez: ele diz que não pode passar muito tempo ao telefone, pois já possui inúmeros outras pessoas interessadas em comprar as ações.

Assim, o médico percebe que precisa fechar naquele momento, porque a oportunidade é instantânea e pode acabar rapidamente.

O próximo gatilho utilizado é o de antecipação: ele diz que não pode vender mais que 2000 ações para uma pessoa, despertando curiosidade no lead e fazendo com que ele se interesse ainda mais pelo assunto.

Logo depois, o vendedor aplica o gatilho mental do porquê, quando mostra ao lead que ele possui bons motivos para a compra: o lucro garantido com as ações.

Nesse momento, o lead já está totalmente inclinado a fechar a compra, pois está com baixa autoconfiança e sente extrema urgência, para que não se arrependa futuramente.

Gatilhos mentais, quando bem utilizados, podem ser os responsáveis por um grande aumento nas vendas.

Quer saber outros meios de aumentar suas vendas? Não perca a próxima cena!

Cena #2: O Homem que Virou o Jogo – A importância dos dados

No filme O Homem que Virou o Jogo, dois dirigentes de um clube de baseball sofrem um corte no orçamento e percebem que, para vencer os jogos, precisarão encontrar bons jogadores por um preço baixo.

Para isso, eles utilizam indicadores e métricas e acabam descobrindo jogadores com alto potencial que costumavam ser desvalorizados. Assista ao trecho:

Para convencer Billy Beane a procurar novos jogadores, seu colega utiliza diversos códigos de programação que categorizavam os jogadores com base em performance, compromisso, assertividade e outros aspectos.

Essa cena mostra a importância de tomar decisões baseadas em dados estatísticos.

Além de encontrarem jogadores subvalorizados para contratar e aprimorar o time, eles conseguiram calcular o número exato de vitórias e home runs que precisariam para alcançar um certo nível.

Em se tratando de vendas, dados estatísticos trazem alto poder de argumentação: eles são inquestionáveis e servem, quase sempre, como um fator decisivo para que o lead perceba o valor da sua solução.

Continue lendo e descubra ainda mais cenas e filmes que irão aprimorar as suas vendas!

Cena #3: O Lobo de Wall Street – Sempre gerar valor

Todo bom vendedor já assistiu, ou pelo menos ouviu falar, no filme O Lobo de Wall Street, certo? Mas você já parou para pensar em todo o conteúdo relevante que esse filme traz sobre vendas?

Assista a cena a seguir:

Nesse trecho do filme, apesar de Jordan Belfort cometer a prática ilegal de vender ações de empresas de fachada, é interessante a forma como ele consegue fechar a venda, apesar de qualquer objeção.

Desde o começo da ligação ele capta a atenção do lead, gerando valor desde a primeira pergunta, apontando a ação que está vendendo como de baixo preço e lucro garantido.

Além disso, ele mantém o foco no problema do prospect, que deseja lucrar rápido investindo pouco, sem o risco de perder dinheiro.

Dessa forma, o prospect fica interessado em ouvir como poderá resolver sua necessidade através da solução que será oferecida pelo vendedor.

Para manter a conversa, o vendedor pergunta se o lead possui um minuto para entender melhor sobre o produto.

Ao perceber que aquele minuto pode gerar um lucro absurdo, o prospect se sente na obrigação de ouvir mais a respeito e fica inclinado a fechar a compra.

Essa clássica cena prova que, em um cenário de cold calling, a geração de valor é primordial para criar no lead o senso de prioridade e induzi-lo a ouvir mais sobre a solução oferecida.

Gerar uma noção de valor e necessidade de solução é um dos principais meios de estar sempre fechando suas vendas.

Confira, na próxima cena, outra técnica essencial para vender mais.

Cena #4: Minha Mãe é Uma Viagem – Rapport em vendas

Apesar de Minha Mãe é Uma Viagem não ser um dos clássicos filmes de vendas que já mencionamos aqui, ele traz uma boa demonstração do que é o rapport e como deve ser aplicado em vendas.

Confira o trecho:

Quando o personagem percebe que a sua audiência não está prestando atenção em seu discurso técnico, ele resolve apelar para o lado emocional para vender o seu produto.

A partir desse momento, ele começa a desenvolver um elo de empatia com o comprador, perguntando o nome dos filhos e dos pets, para que o lead possa se identificar com o discurso que ele inicia.

Ao criar esse clima de intimidade, ele passa a fazer piadas, o que torna o tom da conversa mais leve e descontraído.

Seus argumentos deixam de ser extremamente técnicos e ele consegue argumentar segundo o contexto do lead, que quer limpar a casa sem colocar em risco a sua família.

Ao final, ele utiliza uma cartada final para provar a eficácia do seu produto e criar um elo de confiança: ele bebe do próprio produto de limpeza, garantindo que ele é completamente natural e inofensivo às pessoas e aos animais.

A lição dessa cena é extremamente valiosa, e não tem nada a ver com a ingestão de produtos de limpeza.

Nela, o personagem mostra o quanto o rapport é essencial para fechar uma venda.

Cena #5: The Pursuit of Happiness – Otimização do tempo

À Procura da Felicidade é um dos filmes que trazem mais lições motivacionais, tanto para vendedores quanto para qualquer pessoa que assista.

Se você é fluente em inglês, relembre uma das cenas mais icônicas ddo filme (se você não é, pode usar o tradutor de legendas do próprio YouTube):

O discurso dessa cena é incrível e mostra a força de vontade do personagem em conseguir o tão desejado emprego:

Qualquer um que conseguisse mais dinheiro em seis meses era contratado.

Estávamos todos trabalhando nas listas de contatos para conseguir clientes de cima abaixo, de porteiro a dono de empresa.

Eles ficavam acordados até às 7:00, mas eu tinha meu filho. Eu teria que fazer em 6 horas o que eles faziam em 9 horas.

Para não desperdiçar nenhum minuto, eu desligava o telefone entre as ligações. Eu percebi que, fazendo isso, economizava 8 minutos por dia. Eu também não bebia água, para não perder tempo indo ao banheiro. (Chris Gardner, o personagem de Will Smith)

O ensinamento desse trecho é curto e objetivo: organização e otimização do tempo.

Uma pesquisa da ClearSlide, por exemplo, mostrou que 65% do tempo dos vendedores não é dedicado a vender, mas a realizar tarefas operacionais.

Por isso, a organização é primordial: é preciso saber administrar o tempo, para que o máximo possível ele seja aproveitado e gere resultados.

Para isso, algumas ferramentas podem ajudar muito os vendedores.

Um CRM bem organizado e uma plataforma de engajamento em vendas são essenciais para que o aproveitamento e a eficácia das vendas sejam cada vez maiores.

Conclusão

Já viu que tem muito conteúdo fora da caixa para continuar aprimorando seus conhecimentos em vendas, né?

Além de todos os filmes que indicamos, temos o Flipchart Friday, com dicas práticas em vendas, e o The Sales Follow Up, para acompanhar o que as maiores referências no mercado estão fazendo.

E é claro, temos o nosso blog, que mesmo que você tenha que ler, são conteúdos ricos e super acionáveis. Temos novidades todo dia, vale a pena acompanhar 😉

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *